Fontes da delegação regional do Governo espanhol em Melilla citadas pela agência EFE revelaram que a Guardia Civil (correspondente à GNR) detetou cerca das 05:15 (menos uma hora em Lisboa) que um grande grupo de migrantes se aproximava do perímetro fronteiriço do lado marroquino com a intenção de saltar para o lado espanhol.

Nessa altura, o corpo de polícia responsável pelo controlo da fronteira ativou o seu protocolo anti-intrusão, no qual as forças de segurança marroquinas “colaboraram ativamente” do outro lado da vedação.

Do lado espanhol, várias patrulhas da Guardia Civil, incluindo um helicóptero, tentaram impedir que os migrantes atingissem o seu objetivo.

Apesar do dispositivo de segurança, os migrantes conseguiram chegar à vedação da fronteira por volta das 6:00 locais e mais de 150 tentaram saltá-la, 59 dos quais alcançaram o seu objetivo e entraram no enclave espanhol.

Cinco pessoas ficaram ligeiramente feridas depois do “salto” da fronteira, nomeadamente três agentes da Guardia Civil e dois migrantes.

A zona onde houve hoje esta entrada é a mesma onde há pouco mais de um mês e meio, a 19 de janeiro, houve uma tentativa semelhante, também com 150 imigrantes de origem subsaariana, tendo 87 conseguido atravessar a barreira.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.