Quatro rebeldes entraram na igreja do Arcanjo Miguel, no centro de Grozni, a capital tchetchena, “como o objetivo de sequestrar os crentes”, disse Kadyrov, citado pela agência oficial russa TASS.

“Os quatro foram mortos numa operação especial lançada imediatamente pelas forças de segurança”, prosseguiu, acrescentando que um polícia também foi morto.

Pelo menos uma pessoa que assistia à liturgia ficou ferida.

Kadyrov disse ainda que, segundo as primeiras informações, os rebeldes agiam “a mando de um país ocidental”.

Fonte policial citada pela agência Interfax disse que os atacantes estavam armados com ‘cocktails’ molotov, pistolas, facas e uma espingarda.

Depois da primeira guerra na Tchetchénia (1994-1996), a rebelião separatista islamizou-se progressivamente e alargou a sua presença a várias repúblicas do norte do Cáucaso.

Em finais de 2015, a rebelião armada jurou lealdade ao grupo extremista Estado Islâmico e enviou combatentes para a Síria e o Iraque.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.