Marcelo Rebelo de Sousa anunciou na noite de domingo, por Skype, que irá reunir o Conselho de Estado na quarta-feira (18). Uma reunião, extraordinária, convocada pelo presidente da República, que decorrerá por videoconferência.

O SAPO24 fez o levantamento sobre quem é quem neste órgão consultivo do Presidente da República Portuguesa que poderá sugerir ou apoiar a declaração de Estado de Emergência que será tomado pelos órgãos de soberania: Presidente, Parlamento e Governo.

Políticos no ativo, líder e ex-líderes partidários, antigos presidentes da República, juízes, um médico, um advogado, um filósofo, um empresário dos media, um comentador político de televisão e uma presidente de uma Fundação cabem neste colégio que o site da presidência define como sendo “constituído por membros que o são por inerência dos cargos que desempenham ou que ocuparam e por membros designados pelo Presidente da República e eleitos pela Assembleia da República”.

Desde logo, têm assento os mais altos representantes do Estado, o Presidente da Assembleia da República, Eduardo Ferro Rodrigues, primeiro-ministro, António Costa, os líderes das regiões autónomas da Madeira e dos Açores, Miguel Albuquerque e Vasco Cordeiro, respetivamente, o Presidente do Tribunal Constitucional, Juiz Conselheiro Manuel da Costa Andrade e a Provedora de Justiça, Professora Doutora Maria Lúcia da Conceição Abrantes Amaral e os três ex-presidentes da República, General Ramalho Eanes, Jorge Sampaio e Cavaco Silva.

A estes, acrescem cinco designados pelo Presidente da República, cinco nomeados pela Assembleia da República, em harmonia com o princípio da representação proporcional, durante a duração dos respetivos mandatos. No total, três mulheres e 17 homens.

Ainda dentro do espetro político, sentam-se Rui Rio, líder do PSD, principal partido de oposição, Carlos César, ex-líder do Grupo Parlamentar socialista, Domingos Abrantes Ferreira, deputado da CDU e Francisco Louçã, antigo líder do Bloco de Esquerda.

Com uma mão na política, mas exercendo advocacia, gestão de empresas e comentário político nos órgãos de comunicação social, estão António Lobo Xavier e Luís Marques Mendes. E por falar em media, Francisco Pinto Balsemão, patrão do Grupo Impresa, que já foi primeiro-ministro (1981-1983, governo AD), será outra das vozes ouvidas no órgão consultivo de Marcelo Rebelo de Sousa.

Maria Leonor Beleza, Presidente da Fundação Champalimaud e antiga Ministra da Saúde (1985-1990, o primeiro e segundo governos de Aníbal Cavaco Silva), o filósofo Eduardo Lourenço e o médico António Damásio encerram o concílio.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.