“Foi publicado esta sexta-feira, em Diário da República, o mapa de vagas do primeiro concurso de acesso à Residência Farmacêutica, o programa de formação pós-graduada de farmacêuticos que arrancará, pela primeira vez em Portugal, em 2023”, anunciou hoje o Ministério da Saúde.

A residência farmacêutica é um programa de formação teórica e prática para capacitar os farmacêuticos para o exercício profissional nas áreas de análises clínicas, farmácia hospitalar e genética humana, com o objetivo de atribuir o título de especialista.

Segundo o mapa, aos hospitais e ao instituto de oncologia da região de Lisboa e Vale do Tejo foram atribuídas 45 vagas, seguindo-se as unidades da região Norte (42), do Centro (32), do Alentejo (cinco), do Algarve (cinco), da Madeira (três) e dos Açores (três), estando reservados oito lugares para o Instituto Ricardo Jorge (INSA) nas áreas de genética humana e análises clínicas.

“Neste primeiro concurso, neste momento a decorrer, são disponibilizadas 92 vagas na área de farmácia hospitalar, 45 vagas na área de análises clínicas e seis vagas na área de genética humana”, adiantou o ministério em comunicado.

O ministério de Manuel Pizarro salienta que este primeiro programa “constitui um marco histórico na diferenciação da profissão de farmacêutico”, conforme o compromisso estabelecido com esta classe profissional.

De acordo com o Governo, a prova de ingresso na residência farmacêutica, que será anual, decorreu em 29 de setembro, encontrando-se o processo de ordenação dos candidatos na fase final, à qual se seguirá a escolha de vagas nas instituições.

“Este primeiro concurso teve a participação de mais de 300 candidatos, o que reflete o interesse dos profissionais na aposta na formação. Os farmacêuticos que forem admitidos iniciarão a formação especializada, com a duração de quatro anos, em janeiro de 2023”, indicou ainda o comunicado.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.