Dos 194 menores acolhidos no Reino Unido, “141 puderam beneficiar do reagrupamento familiar”, precisou, adiantando que 53 outros, “raparigas exclusivamente, foram transferidos por questões de vulnerabilidade”.

Segundo media britânicos, trata-se da primeira vez que o Reino Unido aplica a disposição prevista desde maio que permite o acolhimento no país de refugiados menores não acompanhados e vulneráveis, mesmo sem ligações familiares. As raparigas em causa são na maioria da Eritreia.

Hoje, 39 crianças e adolescentes deixaram a “Selva”, entre os quais se encontravam 22 raparigas, todos no âmbito do reagrupamento familiar, adiantou Pierre Henry.

Segundo um recenseamento recente realizado pela France Terre d’Asile, perto de 1.300 menores estavam no campo de Calais, cujo desmantelamento deve começar na segunda-feira de manhã. Cerca de 500 deles afirmaram ter família no Reino Unido.

As 6.400 pessoas que ocupam a “Selva”, de acordo com a última estimativa oficial, serão transportadas a partir de segunda-feira para 287 centros de acolhimento espalhados pelo país, informaram as autoridades francesas.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.