Questionado pelos jornalistas se Rio e Negrão "ficaram de vez articulados e coordenados", o líder do PSD respondeu: "Já disse muitas vezes que não vou falar de questões internas do partido, mas a essa pergunta vou dizer assim: sim. Está respondido".

Rui Rio falava aos jornalistas após ter recebido uma delegação de organizações representativas dos professores durante mais de duas horas, na sede do partido, em Lisboa.

Na quinta-feira, a bancada do PSD contribuiu para aprovar na generalidade, com o voto a favor, o projeto de lei do CDS-PP que elimina o adicional do Imposto Sobre os Combustíveis (ISP), iniciativa que teve votos contra de PS e abstenções de PCP, BE e PEV.

Essa decisão do grupo parlamentar do PSD de votar a favor do projeto do CDS-PP sobre combustíveis foi tomada "à revelia" de Rui Rio, uma atitude considerada "gravíssima", segundo disse à Lusa fonte da direção do partido na sexta-feira.

O secretário-geral do PSD anunciou depois que Rui Rio e o líder parlamentar iriam almoçar para articularem estratégias.

Hoje, Rui Rio foi ainda questionado sobre se a constituição como arguidos de Luís Montenegro e dos deputados Hugo Soares e Luís Campos Ferreira, poderá vir a dar origem à expulsão do partido por violação das regras internas dos sociais-democratas.

"Não vou comentar casos específicos, como é evidente, mas ninguém corre o risco de ser expulso por ser constituído arguido. Aquilo que está no regulamento disciplinar é com uma sentença transitada em julgado, portanto, estamos muito longe de uma coisa dessas", afirmou.

Perante a insistência na questão, Rio sublinhou: "Estamos nos primeiros passos e pode morrer já na esquina, não vou falar de nenhum caso em concreto".

Os ex-líderes parlamentares do PSD Luís Montenegro e Hugo Soares, e o deputado Campos Ferreira, informaram na segunda-feira terem recebido "com surpresa" a notícia de que serão arguidos no caso das viagens do Euro 2016, negando a prática de qualquer crime.

O jornal online Observador noticiou esta segunda-feira que os três vão ser constituídos arguidos, pelo alegado crime de recebimento indevido de vantagem no caso das viagens do Euro 2016, por parte do Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) de Lisboa.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.