De acordo com o dados oficiais hoje divulgados, na sexta-feira morreram 197 pessoas infetadas com a covid-19, contra as 144 que morreram na quinta-feira.

Trata-se do segundo maior número de óbitos em 24 horas, depois de a Rússia ter atingido as 232 mortes em 29 de maio.

Na sexta-feira, há ainda registar naquele país 8.855 novos casos de infeção.

No total, a Rússia contabiliza 458.000 casos e 5.725 mortes devido à pandemia de covid-19.

Embora Moscovo e os seus arredores tenham sido o epicentro da pandemia, representando cerca de metade das infeções e mortes, os números relatados hoje mostram que apenas cerca de um terço das novas infeções estavam na capital.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 392 mil mortos e infetou mais quase 6,7 milhões de pessoas em 196 países e territórios.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Depois de a Europa ter sucedido à China como centro da pandemia em fevereiro, o continente americano passou a ser o que tem mais casos confirmados (cerca de 3,2 milhões, contra mais de 2,2 milhões no continente europeu), embora com menos mortes (cerca de 177 mil, contra mais de 182 mil).

Para combater a pandemia, os governos mandaram para casa 4,5 mil milhões de pessoas (mais de metade da população do planeta), paralisando setores inteiros da economia mundial, num “grande confinamento” que vários países já começaram a aliviar face à diminuição dos novos contágios.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.