“Ninguém entrou em contacto, nem através da missão permanente da Rússia na ONU nem diretamente com o Ministério dos Negócios Estrangeiros“, afirmou Zakharova,  porta-voz do Ministério russo dos Negócios Estrangeiros, citada pela Al Jazeera.

A ofensiva militar lançada pela Rússia na Ucrânia já matou mais de dois mil civis, segundo dados da ONU, que alerta para a probabilidade de o número real ser muito maior.

A guerra causou a fuga de cerca de 12 milhões de pessoas, mais de cinco milhões das quais para os países vizinhos.

O líder humanitário das Nações Unidas, Martin Griffiths, anunciou na segunda-feira que testou positivo à covid-19 e que cancelará as suas viagens, horas após ter informado que visitaria a Turquia para discutir a guerra na Ucrânia.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.