No início do quarto dia de votações na especialidade da proposta de Orçamento do Estado para 2023, Augusto Santos Silva pediu, como habitualmente, que os agentes da autoridade abrissem as galerias do parlamento ao público.

Passado alguns segundos, perante um agente que não tinha aberto as portas de uma das galerias, o presidente do parlamento reiterou o pedido, sem que o agente em questão o cumprisse.

“Peço desculpa: há um senhor agente da autoridade à minha frente que não está a cumprir uma ordem minha. Eu determinei que as galerias fossem abertas ao público, e essa ordem tem de ser cumprida imediatamente”, disse.

O agente da autoridade em questão abriu então a porta da galeria, sem que tivesse entrado qualquer membro do público no hemiciclo.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.