Várias companhias aéreas reduziram ou interromperam todas as ligações aéreas para a China, o que “dificulta o tráfego postal internacional”, justificou a empresa.

A SwissPost só conseguia, atualmente, realizar um terço das entregas na China, pelo que optou por suspender o serviço temporariamente.

Em comunicado, a empresa notou que os clientes podem optar pelo envio em serviço expresso, mas advertiu que não garante o tempo de entrega.

Sobre a receção de cartas e encomendas oriundas da China, o serviço nacional de correios suíço alertou para possíveis atrasos, também devido à escassez de linhas aéreas.

O número de mortos na China continental devido ao novo coronavírus aumentou para 1.113, informou hoje a Comissão Nacional de Saúde chinesa. O número total de casos confirmados é de 44.653, segundo a mesma fonte.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.