Em declarações à agência Lusa, António Domingues, presidente do SMAQ, afirmou que a paralisação se realizará na sequência de “algumas greves anteriores”, como a ocorrida em julho, em que o sindicato tem “reivindicado determinadas situações junto da Via Porto, Lda e não tem conseguido chegar a acordo”.

“É um processo negocial que já decorre desde dezembro do ano passado na Via Porto. Ontem [quinta-feira] tivemos uma reunião que foi improdutiva e está muito longe das nossas reivindicações”, afirmou.

Em causa estão questões de âmbito salarial, nomeadamente, atualização de salários, bem como de condições de trabalho, ao nível das escalas e serviços, adiantou António Domingues.

A greve convocada pelo SMAQ em julho criou perturbações no funcionamento da Metro do Porto, tendo a empresa ficado sem "assegurar os serviços mínimos" no dia 29 de julho e a encerrar a circulação mais cedo no dia 30 de julho.

A Lusa contactou a Metro do Porto, que preferiu não comentar para já a convocatória da greve.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.