Em comunicado, a estrutura sindical justifica a decisão com a disponibilidade para negociar "mais uma vez" com o Governo sobre a carreira de enfermagem e para não prejudicar doentes.

O Sindepor, que reclama a categoria de enfermeiro especialista na carreira, volta à mesa das negociações na quinta-feira.

Este sindicato foi uma das duas estruturas que estiveram na origem de uma greve de mais de um mês nos blocos operatórios de cinco hospitais e que terminou na segunda-feira levando ao cancelamento de milhares de cirurgias.

Também a Associação Sindical Portuguesa dos Enfermeiros (ASPE) já tinha anunciado hoje que vai ser desconvocado o primeiro período de greve dos enfermeiros, que estava previsto entre 7 de janeiro e 20 de fevereiro, mantendo-se por enquanto o pré-aviso para o segundo período de greve, de 14 de janeiro a 28 de fevereiro.

A ideia destes períodos de greve convocados pela ASPE era replicar o modelo da greve cirúrgica que decorreu em blocos operatórios de hospitais públicos entre dia 22 de novembro e final de dezembro e que levou ao cancelamento de cerca de 10 mil cirurgias, segundo os sindicatos.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.