O presidente do sindicato, Acácio Pereira, avançou com a informação à Lusa, após a assembleia regional extraordinária que decorreu hoje nas instalações do aeroporto do Porto e que “votou por unanimidade” a proposta.

“Exigimos que, tal como foi feito no aeroporto de Lisboa, o façam no aeroporto do Porto e vamos dar ao Governo e à direção do SEF um prazo de 30 dias para solucionar este problema e propor um efetivo permanente adequado às necessidades do SEF no Porto”, afirmou Acácio Pereira.

Em causa está a ”situação crítica” em que, segundo o sindicato, os inspetores estão a operar no Aeroporto Francisco Sá Carneiro, “exaustos devido às condições de trabalho demasiado exigentes durante os turnos”, descreveu.

No alerta, o sindicato chamou ainda a atenção para a “pressão constante por parte dos passageiros devido às longas filas de espera para o controlo”, num aeroporto “para onde são cada vez mais deslocados voos” devido à saturação no Aeroporto Humberto Delgado”.

Questionado sobre quantos são os inspetores necessários, o dirigente sindical começou por recusar “entrar na discussão de números”, esclarecendo, no entanto, “haver um efetivo de 33 inspetores de primeira linha” no aeroporto do Porto, número “insuficiente para fazer face às necessidades”.

“Em Lisboa estão cerca de 200 efetivos, a proporcionalidade para o Porto não está adequada”, disse Acácio Pereira.

Participaram na reunião, entre inspetores e membro do sindicato “cerca de 40 efetivos”, acrescentou.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.