De acordo com um comunicado citado pela agência de notícias AP, já foram convocados 23 embaixadores dos países que estão a expulsar diplomatas russos em solidariedade com o Reino Unido, onde o antigo espião Sergei Skripal e a sua filha Yulia foram envenenados.

Na quinta-feira, a Rússia anunciou a expulsão de 60 diplomatas norte-americanos e o fecho do consulado em São Petersburgo, na sequência da decisão norte-americana de expulsar 60 diplomatas russos e fechar o consulado de Seattle.

Segundo o comunicado citado pela AP, os países informados no decorrer do dia de hoje foram a Austrália, Albânia, Alemanha, Dinamarca, Irlanda, Espanha, Itália, Canadá, Letónia, Lituânia, Macedónia, Moldávia, Holanda, Noruega, Polónia, Roménia, Ucrânia, Finlândia, França, Croácia, República Checa, Suécia e Estónia.

A Rússia está ainda a ponderar a retaliação em resposta às medidas anunciadas pela Bélgica, Hungria, Geórgia e Montenegro.

O comunicado, segundo a AP, não faz menção à NATO, que decretou a expulsão de sete russos.

"Em 30 de março, os chefes das missões diplomáticas de vários países acreditados na Federação Russa, que tomaram ações não amigáveis contra a Rússia 'em solidariedade' com o Reino Unido no caso Skripal foram convocados ao Ministério dos Negócios Estrangeiros da Rússia", lê-se numa nota de imprensa colocada no site do MNE russo.

"Os embaixadores vão receber notas de protesto e serão informados sobre as medidas recíprocas", acrescenta o comunicado consultado esta manhã pela Lusa.

A convocação dos embaixadores surge no mesmo dia em que o Kremlin garantiu que não foi a Rússia a iniciar uma guerra diplomática, na sequência da expulsão de dezenas de diplomatas russos devido ao caso do envenenamento do antigo espião russo.

O ex-espião duplo de origem russa Serguei Skripal, de 66 anos, e a sua filha Yulia, de 33 anos, foram encontrados inconscientes a 04 de março em Salisbury, no sul de Inglaterra, após terem sido envenenados com um componente químico que ataca o sistema nervoso.

O Reino Unido atribuiu o envenenamento à Rússia, que tem desmentido todas as acusações e exigido provas concretas sobre esta alegação.

Em 14 de março, Londres anunciou a expulsão de 23 diplomatas russos do território britânico e o congelamento das relações bilaterais, ao que Moscovo respondeu expulsando 23 diplomatas britânicos e suspendendo a atividade do British Council na Rússia.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.