O 51.º morto do massacre de 15 de março é um cidadão turco que estava na unidade de terapia intensiva do Hospital Christchurch, a cidade onde ocorreram os ataques.

“Esta é a segunda vítima que morreu no hospital, foi impossível ressuscitar o primeiro quando chegou em 15 de março”, disse Ardern.

A primeira-ministra acrescentou ainda que nove pessoas ainda estão internadas no hospital, mas estão consideradas estáveis.

Brenton Tarrant, um australiano nacionalista branco de 28 anos, reivindicou a responsabilidade pelos ataques às mesquitas, divulgou um manifesto anti-imigrantes de 74 páginas e transmitiu em direto na Internet o momento do ataque.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.