Fonte do gabinete de comunicação do CHUC afirmou que o doente está “a evoluir bem” do ponto de vista clínico na unidade de cuidados intermédios, para onde foi transferido no final da manhã de sábado do Hospital Distrital da Figueira da Foz, devido a um “ligeiro agravamento” do seu estado de saúde, um quadro de insuficiência respiratória.

Hoje, apesar de continuar internado, o quadro clínico do sobrevivente é favorável, estando o homem a ser acompanhado por equipa multidisciplinar, “onde se inclui a psiquiatria”, atendendo “ao trauma psicológico por que passou”, acrescenta a mesma fonte do CHUC.

O único sobrevivente da embarcação Severino, uma lancha utilizada para a pesca lúdica, com cerca de sete metros de comprimento, deu o alerta para o naufrágio pelas 07:00 de sábado, depois de ter nadado mais de mil metros até conseguir chegar à praia do Hospital, a sul da barra da Figueira da Foz, disseram fontes piscatórias e portuárias.

Acrescentaram que o naufrágio aconteceu após a lancha ter saído da barra da Figueira da Foz – que se encontrava aberta a toda a navegação – e rumado a sul, numa altura em que existia “nevoeiro e alguma ondulação”.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.