"Neste momento, a Procuradoria dá cumprimento à decisão Supremo Tribunal de Justiça sobre Seuxis Paucias Hernández Solarte. O procedimento é acompanhado por medidas de segurança da Unidade Nacional de Proteção", disse a entidade numa mensagem divulgada na rede social Twitter.

Um dos advogados Santrich, Gustavo Gallardo, disse aos jornalistas que o ex-guerrilheiro deixou a sede da Procuradoria Geral em Bogotá, onde estava detido desde 17 de maio, em direção à sede do partido das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC).

Santrich deve agora tomar o seu lugar como um membro da Câmara dos Representantes, um dos cinco lugares que foram atribuídos à antiga guerrilha na câmara baixa por um período de oito anos, devido ao acordo de paz assinado em 24 de novembro de 2016.

O Supremo Tribunal ordenou a libertação de Santrich, que foi detido por tráfico de drogas e era solicitada a sua extradição pela justiça norte-americana.

O Departamento de Estado dos Estados Unidos considerou “lamentável” a decisão de libertar o antigo líder das FARC.

“Consideramos que esta decisão é lamentável”, disse o porta-voz do Departamento de Estado, Morgan Ortagus, assegurando que Washington vai respeitar a decisão do tribunal colombiano.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.