Em declarações à Lusa, fonte da Diretoria do Centro da PJ confirmou a detenção de um homem, suspeito de homicídio na forma tentada, numa operação ainda em curso para recolha e consolidação de prova, realizada em colaboração com a PSP da Figueira da Foz.

Em nota entretanto divulgada, a PJ adianta que o detido tem 24 anos e é suspeito da "presumível prática de quatro crimes de homicídio qualificado na forma tentada e um crime de detenção de arma proibida".

"Os factos ocorreram junto de um espaço de diversão noturna, na cidade da Figueira da Foz, na madrugada do dia 01 de dezembro de 2019 e estão relacionados com desavenças entre o suspeito e elementos da segurança do estabelecimento", lê-se no comunicado.

A Polícia Judiciária esclarece ainda que o arguido, "munido de uma arma de fogo, efetuou vários disparos na direção da porta do estabelecimento, onde se encontravam elementos da segurança e clientes, que só não foram atingidos por mero acaso".

Acrescenta que o detido, que tem antecedentes criminais, vai ser presente a primeiro interrogatório judicial, para aplicação de medidas de coação.

O caso que deu origem à investigação da PJ ocorreu há três meses, em dezembro de 2019, quando um homem disparou mais de uma dezena de tiros à porta da discoteca NB, localizada na zona turística do Bairro Novo, junto ao Casino, numa altura em que várias pessoas iam a sair, mas sem provocar vítimas.

Na altura, perseguido pela PSP, o suspeito fugiu ao volante de uma viatura e despistou-se na avenida que atravessa a zona ribeirinha da cidade, batendo com o carro, que ali ficou imobilizado. Na sequência do acidente, terá fugido a pé.

Junto ao espaço de diversão noturna, a reportagem da Lusa verificou, na ocasião, a existência de 13 marcas de projeteis, na parede exterior, na porta e pelo menos uma no interior da discoteca. O caso, por envolver armas de fogo, transitou para a PJ que esteve, naquele dia, a recolher indícios no local e assumiu a investigação.

Já de acordo com fonte da PSP, o mesmo homem é ainda suspeito de ser o autor das agressões sofridas por um bombeiro voluntário, agredido com uma cabeçada no nariz, dentro do quartel, no passado dia 15, num episódio de desentendimentos relacionado com o cão da corporação.

Hoje, o mesmo homem voltou a deslocar-se ao bar anexo ao quartel dos Voluntários da Figueira da Foz e, perante nova altercação envolvendo um familiar que o acompanhava, os bombeiros chamaram a polícia.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.