Segundo Teh-fa, que falava numa reunião do Comité de Defesa e Negócios Estrangeiros do parlamento de Taiwan, a rapidez e a capacidade de aterragem vertical “satisfazem as necessidades” da Força Aérea taiwanesa, composta já por aviões F-16, norte-americanos, “Mirage 2000″, franceses, e “CCK”, locais.

Teh-fa não adiantou quantos aparelhos Taiwan pensa adquirir.

Na argumentação utilizada pelo governante de Taiwan é referida a modernização da frota aérea militar na China e as frequentes incursões de caças chineses na Zona de Identificação de Defesa Aérea taiwanesa desde 2017, razões pelas quais é necessário reforçar a capacidade de defesa do país.

A Força Aérea chinesa modernizou a sua frota graças à tecnologia de ponta que tem desenvolvido, contando também com o apoio russo.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.