“Até agora contámos 20 mortos, mas o número poderá aumentar porque houve feridos”, afirmou Kippi Wariobia, comissário do distrito de Moshi, no norte do país, citado pela France-Presse.

Segundo testemunhas, a debandada começou quando o pastor atirou “óleo sagrado” para o chão e os fiéis correram para tocar naquela substância porque acreditavam que podia curar as suas doenças.

A multidão assistia à cerimónia religiosa presidida por Boniface Mwanposa, que se designa “o apóstolo” e que dirige um movimento evangélico chamado “Levanta-te e brilha, Tânzania”.

“Foi horrível ver as pessoas a serem espezinhadas”, disse uma testemunha, Peter Kilewo.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.