Segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), há 16 distritos sob aviso vermelho, o mais grave, em especial no interior do país, havendo ainda previsões de temperaturas de 46º Célsius para Santarém e 43º em Évora, por exemplo.

Em Lisboa, conte com temperaturas a chegar aos 43 graus e em Portalegre e Castelo Branco aos 42 graus. Em Aveiro, Porto e Braga, os termómetros oscilam entre os 35 e os 39 graus, estando mais quente a Norte do que a Sul, onde a previsão de máximas aponta para os 35 graus em Sagres e 33 em Faro. Máximas de 24 graus previstas para o Funchal e para Ponta Delgada.

Assim, as previsões apontam para a continuação de tempo muito quente com céu com períodos de muito nublado, em especial por nuvens altas. Há ainda a possibilidade de ocorrência de aguaceiros dispersos, que poderão ser acompanhados de trovoada na região Norte, em especial em zonas de montanha.

O vento será fraco a moderado (até 30 km/h) a leste, e por vezes forte, com rajadas até 60 km/h, nas terras altas das regiões Norte e Centro. No Algarve, o vento soprará moderado a forte (30 a 45 km/h), com rajadas até 70 km/h.

Face a estas previsões, os distritos de Braga, Vila Real, Bragança, Guarda, Viseu, Porto, Aveiro, Coimbra, Castelo Branco, Leiria, Santarém, Lisboa, Portalegre, Setúbal, Évora e Beja vão estar até às 00:00 de quinta-feira sob aviso vermelho devido à persistência de valores extremamente elevados da temperatura máxima.

Os distritos de Viana do Castelo e Faro escapam ao vermelho, mas estão sob aviso laranja e amarelo, respetivamente, até às 18:00 de quinta-feira, também por causa da persistência de valores elevados da temperatura máxima.

De acordo com o IPMA, desde 06 de julho que se registam em Portugal continental valores muito altos de temperatura máxima e mínima do ar, indicando que na terça-feira foram observadas temperaturas superiores a 40°C em grande parte do território, em especial nas regiões norte e centro, situação que se irá repetir no dia de hoje, mantendo-se ainda nas regiões do interior na quinta e sexta-feira.

Devido a estas condições meteorológicas e à previsão de valores baixos de humidade relativa do ar, temporariamente inferiores a 20% em vastas áreas do interior, o perigo de incêndio rural apresentará as classes máximo e muito elevado em quase todo o interior norte e centro e no interior do Algarve até ao final desta semana.

Na terça-feira, os maiores incêndios concentraram-se na região centro do país, Alvaiázere (distrito de Leiria) e Ourém (distrito de Santarém).

A meio da tarde, os quatro incêndios nos distritos de Santarém e de Leiria mobilizaram mais de 1.100 operacionais, cerca de 320 viaturas e 13 meios aéreos, segundo a Proteção Civil. Dois desses incêndios começaram na semana passada e chegaram a ser dados como “em conclusão”.

Cerca de 300 pessoas foram retiradas da freguesia de Freixianda, concelho de Ourém, devido ao incêndio que começou na quinta-feira neste município do distrito de Santarém, segundo a Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC).

Às 04:55, no “site” da Proteção Civil havia registo de 14 incêndios em curso, seis em resolução e de 23 em fase de conclusão. Estes fogos estão a ser combatidos por mais de 2.000 operacionais, apoiados por cerca de 700 veículos.

Portugal está desde segunda-feira em situação de contingência, que deverá terminar às 23:59 de sexta-feira, mas poderá ser prolongada caso seja necessário.

A situação de contingência, segundo o Governo, implica “o imediato acionamento de todos os planos de emergência e proteção civil nos diferentes níveis territoriais”, a passagem ao estado de alerta especial de nível vermelho do Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Rurais (DECIR), para todos os distritos, com mobilização de todos os meios disponíveis, e “o reforço do dispositivo dos corpos de bombeiros com a contratualização de até 100 novas equipas, mediante a disponibilidade dos corpos de bombeiros”.

Esta situação de tempo muito quente resulta da circulação de uma massa de ar muito quente e seco, originária no norte de África, que irá persistir até sexta-feira, com valores de temperatura acima ou muito acima da média.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.