De acordo com a fonte, os três últimos corpos foram "identificados através de análises genéticas".

As explosões ocorreram cerca das 17:50 do dia 04, na fábrica de pirotecnia Egas Sequeira, situada na freguesia da Penajóia, no concelho de Lamego, distrito de Viseu.

Seis corpos foram transportados no dia 05 para o Instituto de Medicina Legal do Porto, mas duas pessoas continuaram desaparecidas.

Na noite do dia 06, as buscas pelos restos mortais foram encerradas, após terem sido encontrados mais vestígios biológicos que apontariam para a confirmação de oito mortos.

No dia 07, fonte do Ministério da Justiça informou que três das oito vítimas mortais das explosões tinham sido identificadas.

A 11, tinham sido identificadas mais duas, através das impressões digitais.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.