Os trabalhadores daquelas três unidades integradas no Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra (CHUC) vão estar em greve no domingo, protestando contra a “falta de pessoal” e ausência de “substituições de trabalhadores com horário reduzido”, afirmou o Sindicato dos Trabalhadores da Indústria de Hotelaria, Turismo, Restaurantes e Similares do Centro (STIHTRSC), em nota de imprensa enviada hoje à agência Lusa.

O sindicato aponta ainda como argumentos para a convocação da greve “a falta de fardas, que obriga as trabalhadoras a compra as calças e camisolas brancas”, bem como “a falta de alimentação para as trabalhadoras, confecionando-se produtos pouco saudáveis”, como por exemplo salgados fritos, “para substituir o que devia ser a refeição”.

“Além disto, o pagamento do trabalho em dia de feriado é desrespeitado desde janeiro de 2015″, sublinhou, considerando que “todos estes factos forçaram as trabalhadoras desta unidade a exercer o seu direito à greve no dia 01 de janeiro”.

Os serviços de alimentação nestas três unidades foram concessionados à empresa Eurest, explanou o vogal do conselho de administração dos CHUC, Pedro Roldão, esperando que o problema entre empresa e trabalhadores “seja resolvido”.

O responsável prevê que não haja “grande perturbação” nos serviços no domingo devido à greve destes trabalhadores.

A agência Lusa tentou, sem sucesso, obter um comentário por parte da Eurest.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.