Em Lisboa, segundo contou à agência Lusa Alexandra Monteiro, foram cerca de 100 os trabalhadores que aproveitaram a hora do almoço para, à porta das instalações da TVI, realizarem o protesto que tinha sido aprovado há duas semanas em plenário de trabalhadores e anunciado à administração da estação de televisão.

A informação sobre o processo de venda da Media Capital, dona da TVI, ao grupo Cofina tem chegado aos trabalhadores apenas pela comunicação social, e estão preocupados que a futura administração da empresa não cumpra o acordo de progressão da carreira que foi negociado com os trabalhadores.

“Falta informação e garantias de que vão cumprir o que foi acordado”, denunciou Alexandra Monteiro, criticando ainda os baixos salários na empresa e a situação laboral precária de alguns funcionários.

No Porto, segundo Francisco David Ferreira, foram cerca de 20 os trabalhadores que, também à hora de almoço, se manifestaram em frente às instalações da estação de televisão.

“Viemos para a entrada da empresa, mas apenas aqueles que estavam na sua hora de almoço, pois quem estava a trabalhar continuou a fazê-lo”, explicou Francisco David Ferreira, adiantando que os 20 trabalhadores representam cerca de 70% do total que ali trabalha.

Em janeiro os trabalhadores da TVI voltam a fazer um plenário, sobre o mesmo tema, segundo Alexandra Monteiro.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.