"Esta greve inclui-se numa das várias iniciativas promovidas pelo Sindicato dos Trabalhadores dos Registos e do Notariado (STRN), das quais também fazem parte uma manifestação no dia 12 de dezembro em frente ao Ministério da Justiça, bem como, uma paralisação de todos os serviços na semana de natal", refere um comunicado do STRN, presidido por Arménio Maximino.

Em causa - adianta o sindicato - está a não remuneração das horas extraordinárias, o projeto de revisão das carreiras que "não tem mínimos de dignidade" e que "não espelha o reconhecimento das tarefas desempenhadas por aqueles trabalhadores".

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.