A nota emitida, na sequência da tragédia ocorrida, sexta-feira, no estádio de futebol "4 de Janeiro", é exprimida a solidariedade do chefe de Estado angolano para com as famílias das vítimas.

O jogo inaugural do campeonato angolano de futebol (Girabola) entre o Santa Rita de Cássia e o Recreativo do Libolo teve milhares de pessoas a tentar assistir à partida num estádio com capacidade para centenas de lugares.

José Eduardo dos Santos instruiu o governo da província do Uíge a prestar todo o apoio necessário aos mais de 60 feridos, orientando ainda orientações às autoridades competentes para a abertura de um inquérito para se apurar as causas do "grave incidente".

O Ministério da Juventude e Desportos já solicitou à Federação Angolana de Futebol, à Associação de futebol local e às autoridades da província do Uíge que averiguem as causas do acontecimento e a tomada de medidas que se imponham necessárias.

Segundo informação prestada à Lusa por fonte da equipa da casa, o Santa Rita de Cássia, que se estreia esta época no principal campeonato angolano de futebol, o incidente era sido provocado por um alegado forçar da entrada no estádio pelas pessoas, que causou a morte, por asfixia, de vários adeptos, incluindo crianças.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.