Numa carta em conjunto, Sarah Wollaston, Heidi Allen e Anna Soubry consideram que “a última gota” foi “a condução desastrosa do governo do ‘Brexit'”.

As deputadas alegam, que “infelizmente, o partido Conservador abandonou progressivamente estes princípios e valores com uma uma deriva para a direita da política britânica”, e acusam a liderança de ceder à influência da fação eurocética do European Research Group (ERG) e do Partido Democrata Unionista (DUP).

“Já não sentimos que podemos permanecer no Partido de um Governo cujas políticas e prioridades estão tão firmemente nas mãos do ERG e do DUP”, afirmam.

Na opinião das três deputadas, “o ‘Brexit’ redefiniu o Partido Conservador – desfazendo todos os esforços para modernizá-lo. Houve um fracasso sombrio em resistir à linha dura do ERG, que opera abertamente como um partido dentro de um partido com seu próprio líder e política”.

Wollaston, Allen e Soubry, assumidamente anti-‘Brexit’, anunciaram a intenção de se juntarem ao Grupo Independente no parlamento, que conta com oito deputados que se desfiliaram do partido Trabalhista esta semana.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.