Na página do Facebook dedicada ao pato, as autoridades informaram que "foi visto morto num arbusto depois de ser atacado por cães" selvagens.

"É um tempo triste para Niue. Ele [Trevor] cativou a população de 1.600 habitantes e os 9.000 turistas que nos visitam todos anos", disse o chefe da Câmara de Comércio de Niue, Rae Findlay, à cadeia ABC, no domingo. Findlay é o responsável pela página de Facebook do pato Trevor.

Trevor ficou famoso no ano passado durante uma visita de jornalistas da Nova Zelândia à ilha. O animal apareceu há um ano em Niue, onde não há lagoas naturais ou habitat adequado para um pato. É por isso incerta a forma como foi parar a Niue, mas havia quem acreditasse que chegou com uma tempestade. Trevor era, por isso, único na zona e, assim, o "pato mais solitário do mundo".

Apesar de apelidado desta forma, Trevor era tudo menos solitário, sendo cuidado e alimentado por locais, incluindo os bombeiros. Durante o ano que viveu em Niue, Trevor instalou-se num charco e quando o nível da água descia demasiado eram os próprios bombeiros a resolver a situação, escreve a BBC.

Ainda se ponderou trazer companhia para Trevor, mas a sua "casa" era demasiado pequena parta dois. Isso não o impediu de fazer pelo menos três amigos: uma galinha, um galo e um "weka", uma ave nativa de Niue.

Trevor é um pato Mallard (ou pato real), tendo sido batizado de Trevor Mallard em referência ao porta-voz da Câmara dos Representantes da Nova Zelândia, Trevor Mallard. O representante também lamentou a morte do animal, escrevendo nas redes sociais: "Profundos pêsames ao povo de Niue da parte do Parlamento da Nova Zelândia".

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.