Segundo apurou o tribunal, que é responsável pela fiscalização financeira do Governo federal e de empresas públicas, a compra da refinaria de Pasadena causou um prejuízo de 580 milhões de dólares (489 milhões de euros) à Petrobras.

Na época em que o negócio foi fechado Dilma Rousseff era ministra da Casa Civil e comandava o Conselho de Administração da Petrobras.

Além da ex-chefe de Estado foram bloqueados os bens do ex-ministro Antônio Palocci, dos ex-conselheiros da Petrobras Claudio Luis da Silva Haddad, Fábio Colletti Barbosa, Gleuber Vieira, e do ex-presidente da estatal petrolífera José Sérgio Gabrielli.

O bloqueio tem validade de um ano e todos os arguidos ainda podem recorrer da decisão.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.