A sentença dos 20 acusados dos atentados na sala de espetáculos Bataclan, no Stade de France e em esplanadas em Paris era aguardada hoje, após dois dias e meio de isolamento do júri numa caserna militar secreta para deliberar.

A Justiça francesa condenou à prisão perpétua Salah Abdeslam, o único sobrevivente dos comandos que mataram 130 pessoas em Paris e Saint-Denis a 13 de novembro de 2015.

Os juízes atenderam à acusação que pediu a pena máxima do Código Penal francês contra Abdeslam, pelo pior atentado em Paris desde a Segunda Guerra Mundial.

Neste processo, o mais longo de sempre em França, foram ouvidas 1.800 testemunhas, tendo sido mobilizados 330 advogados.
Uma sala de tribunal foi construída especificamente para esta ocasião e instalada no Palácio de Justiça de Paris, junto a Notre Dame. Esta sala será agora mantida para o processo dos atentados do 14 de julho de 2016, em Nice.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.