Esta reunião na residência oficial do primeiro-ministro, convocada pelo Ministério do Trabalho e da Segurança Social, foi confirmada à agência Lusa por fontes do executivo e por representantes dos parceiros sociais.

"Trata-se de uma reunião de trabalho. Não estão previstas declarações no final", referiu fonte do executivo à agência Lusa.

António Costa vai reunir-se com os representantes dos patrões - Confederação dos Agricultores de Portugal (CAP), a Confederação do Comércio e Serviços de Portugal (CCP), a Confederação Empresarial de Portugal (CIP) e a Confederação do Turismo Português (CTP) – com a UGT e com a CGTP, confirmou à Lusa um dos parceiros sociais.

De acordo com a mesma fonte, o encontro desta tarde destina-se a “encontrar uma solução alternativa à TSU”, escusando-se a adiantar mais detalhes.

A reunião acontece após o PSD, o Bloco de Esquerda, o PCP e o PEV terem revogado no parlamento o decreto do Governo que previa uma descida temporária da TSU dos empregadores em 1,25 pontos percentuais como compensação pelo aumento do salário mínimo nacional para os 557 euros em 2017.

A redução da TSU foi aprovada em sede de Concertação Social no passado dia 22 de dezembro entre o Governo e os parceiros sociais - à exceção da CGTP -, e que hoje foi chamada para este encontro.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.