O alto representante da UE para a Política Externa, Josep Borrell, anunciou, em comunicado hoje divulgado, que os Estados-membros da União vão analisar o aumento de travessias ilegais da Bielorrússia para o espaço comunitário, “para preservar a integridade da sua fronteira externa”.

Borrell prometeu ainda que a UE irá “considerar a possibilidade de medidas restritivas dirigidas contra os contrabandistas de migrantes que violam os direitos humanos ou outras pessoas envolvidas no tráfico de seres humanos”.

Em nome da UE, o alto representante disse que as organizações comunitárias continuam determinadas “a gerir eficazmente os fluxos migratórios, para proteger as fronteiras externas”, pelo que serão tomadas “as medidas necessárias em conformidade com o direito internacional”.

Borrell lembrou que a UE tem aumentado o esforço de segurança de fronteiras, através do destacamento da Frontex, a agência europeia de guardas de fronteira, e de outros mecanismos de segurança, mas prometeu “fortalecer ainda mais” as capacidades das organizações comunitárias para regular o fluxo migratório, nomeadamente “através do diálogo e parceiras com países de origem e de trânsito”.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.