"Confirmamos que os Estados-membros votaram (por unanimidade) a favor da retirada afastamento de 20 estabelecimentos brasileiros da lista daqueles junto dos quais são autorizadas importações de carne e produtos derivados (principalmente aves)", segundo uma nota de imprensa divulgada após a reunião do referido comité, em que estão representados todos os Estados-membros.

A medida foi proposta pela Comissão Europeia após terem sido "detetadas deficiências no sistema de controlo oficial brasileiro" e entra em vigor 15 dias após a sua publicação no Jornal Oficial da UE.

O ministro da Agricultura do Brasil, Blairo Maggi, anunciou na terça-feira que a UE se preparava para tomar a decisão hoje anunciada, ameaçando retaliar com uma queixa junto da Organização Mundial do Comércio.

A informação sobre a suspensão foi confirmada pelo ministro durante uma conferência de imprensa em que apresentou um relatório sobre uma recente viagem que fez a Bruxelas.

De acordo com o ministro, a suspensão planeada pela UE baseia-se no resultado de uma operação policial realizada em março, na qual algumas fraudes foram detetadas no controlo sanitário de nove fábricas de carnes da empresa brasileira BRF.

A BRF é a maior exportadora de carne de frango do mundo.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.