A participação de um dos dois clubes foi questionada, uma vez que são controladas pelo mesmo grupo, porém, o painel de controlo financeiro da UEFA entende que “não há violação” do artigo 5, sobre a integridade da competição, e que também que rege as questões de concorrência.

O órgão de supervisão financeira da UEFA tomou a decisão “após uma longa investigação e depois de mudanças na estrutura de governança de ambos os clubes”.

Alguns observadores entendem que este artigo poderia ter impedido a participação simultânea no mesmo evento de dois clubes controladas pelo mesmo acionista.

“Após uma investigação minuciosa e importantes mudanças na governança e estruturais feitas pelos clubes (no que diz respeito a assuntos corporativos, financiamento, pessoal, acordos de patrocínio, etc.), a UEFA considerou que nenhuma pessoa ou entidade jurídica tinha influência decisiva em mais do que um clube que participa nas suas competições de clubes”, refere o organismo.

A decisão é passível de merecer recurso para o Tribunal Arbitral do Desporto no prazo de 10 dias.

O órgão de supervisão financeira da UEFA vai continuar a monitorizar ambos os clubes de forma a garantir que a integridade das regras continuará a ser seguida no futuro.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.