A rede, constituída hoje, será coordenada pela UC nos primeiros cincos anos de funcionamento, afirmou aquela instituição de ensino superior, numa nota de imprensa enviada hoje à agência Lusa.

Constituída por iniciativa da UCCCB – Coleção de Culturas de Bactérias da Universidade de Coimbra, com o apoio da divisão de Relações Internacionais da UC e da UC Business – divisão de Transferência de Tecnologia da UC, a Rede Lusófona de Microbiologia visa o desenvolvimento de investigação e o apoio à formação e serviço técnico nos domínios do estudo, preservação e bioprospeção de recursos microbiológicos.

A ideia é, nomeadamente, promover o desenvolvimento de coleções de cultura de microrganismos e a formação através da colaboração com laboratórios e centros de investigação com forte ligação ao estudo da biodiversidade microbiana.

“A microbiologia é o futuro e vai contribuir para resolver muitos dos problemas do desenvolvimento sustentável. O nosso objetivo é partilhar boas práticas, conhecimento e formação. E com isso conseguirmos construir coleções de cultura em rede, que preservem a diversidade e nos sirvam de suporte ao desenvolvimento da microbiologia em cada um dos países”, afirmou, citada na mesma nota, a coordenadora da Rede e docente do departamento de Ciências da Vida da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra (FCTUC), Paula Morais.

Além da UC, as instituições que fazem parte do acordo de cooperação são a Universidade de Ciência e Tecnologia de Macau, a Universidade de Cabo Verde, a Universidade Eduardo Mondlane, a Universidade Rovuma, a Universidade Politécnica, em Moçambique, e a Universidade Agostinho Neto, em Angola.

A Universidade de São Paulo, a Universidade do Estado de Santa Catarina e Embrapa Agrobiologia – Centro Nacional de Pesquisa de Agrobiologia, no Brasil, também fazem parte desta Rede.

A cerimónia de assinatura do acordo de cooperação da Rede Lusófona de Microbiologia decorreu na manhã de hoje, na Sala do Senado da UC, com a presença do vice-reitor da UC para as Relações Externas e Alumni, João Nuno Calvão da Silva, e do diretor do Departamento de Ciências da Vida da FCTUC, Miguel Pardal.

Após a sessão solene, decorreu a primeira conferência técnica da Rede Lusófona de Microbiologia subordinado ao tema “O papel da microbiologia na construção do universo lusófono”.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.