Num comunicado, a universidade britânica afirmou que o novo projeto se chama Oxford Latam Unit e tem como objetivo investir na formação de uma nova geração qualificada de investigadores científicos na América Latina.

A universidade deverá oferecer no Brasil cursos de pós-graduação e mestrado direcionados à saúde pública, como biotecnologia, vacinologia, saúde global e desenvolvimento de vacinas, entre outros.

A ideia de uma sede no país sul-americano já era cogitada desde 2021, quando a instituição de ensino e pesquisa fechou uma parceria com o Ministério da Saúde brasileiro para desenvolver a vacina Astrazeneca contra a covid-19.

Além do Ministério da Saúde, a empresa brasileira de pesquisa Sail for Health também integra a parceria.

De acordo com o Pós PhD em neurociências, biólogo e membro da Royal Society of Biology no Reino Unido, Fabiano de Abreu Agrela, a vinda da Oxford para o país sul-americano é importante tanto para estudantes brasileiros, como para atrair académicos de outros países.

“Ter uma sede de Oxford no Brasil é importante não apenas para os estudantes brasileiros terem melhores oportunidades de estudar numa universidade renomada internacionalmente sem precisar sair do país”, destacou, no comunicado.

Para o investigador, a abertura de uma unidade da Universidade de Oxford no Brasil poderá também atrair académicos de outros países da América Latina, gerando um intercâmbio e troca de informações muito importante.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.