Contactado pela agência Lusa, o presidente do município, Carlos Pinto de Sá (CDU), afiançou que os dois depósitos da autarquia, situados nas freguesias de Torre de Coelheiros e Graça do Divor, “não têm problemas de segurança e estão em condições”.

A responsabilidade dos outros depósitos “é da empresa multimunicipal que tem a conceção da água em alta”, referiu o autarca, adiantando que o município tem alertado a Águas do Vale do Tejo “em relação a esse e outros problemas”.

Num esclarecimento enviado à Lusa, a EPAL, do grupo Águas de Portugal (AdP), indicou que os reservatórios para abastecimento da Águas do Vale do Tejo no concelho de Évora “encontram-se totalmente vedados e em condições de segurança adequadas”.

A EPAL precisou que os reservatórios da Águas do Vale do Tejo são os de São Bento Zona Baixa, São Bento Zona Alta, Carvalhas, da Estação Elevatória de São Miguel Machede e de São Brás do Regedouro.

O vereador social-democrata disse à Lusa que alguns depósitos de água "foram vandalizados e não têm segurança", exemplificando que em alguns “a vedação que os protege já não existe” e, no caso do de Nossa Senhora de Machede, “as portas estão furadas e enferrujadas”.

Esta situação representa “um risco enorme para a população”, sublinhou, advertindo que a segurança da água pública em Évora “não está garantida”.

“Para o cidadão comum, o que interessa é que o problema seja resolvido, seja a responsabilidade da câmara ou da empresa”, acrescentou.

António Costa da Silva notou a existência de divergência entre o município alentejano e a Águas do Vale do Tejo quanto à responsabilidade sobre o reservatório de Nossa Senhora de Machede.

O vereador e candidato do PSD à Câmara de Évora nas autárquicas deste ano contou que a degradação dos depósitos de água foi detetada durante visitas que efetuou no âmbito da campanha eleitoral.

“Este assunto não foi apresentado em campanha para evitar alarmismo”, frisou, indicando que já levou a questão a uma das primeiras reuniões públicas de câmara após as eleições autárquicas deste ano.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.