Mais de 70 mil pessoas são esperadas pela Organização. Uma vez mais, a Web Summit traz a Lisboa os “nerds” das startups de todo o mundo.

Uma das novidades da quinta edição da Web Summit, que acontece entre 1 e 4 de novembro em Lisboa, é o lançamento da Unicorn Factory, pomposamente anunciada pelo presidente da Câmara e agora fortemente publicitada ao longo do evento.

Moedas introduz Lisboa como “a fábrica”, por ser o local adequado de crescimento e aprendizagem, e anuncia a Ryanair como um dos grandes parceiros estratégicos que se juntaram ao projeto - Fábrica de Unicórnios.

“Recebemos a Ryanair num momento que marca o seu vigésimo aniversário em Portugal”, diz Moedas.

"Adorava anunciar ao povo da Irlanda, o centro de tecnologia que a Ryanair quer implementar fora, mas não me cabe a mim tomar essa decisão”, responde o presidente da câmara a uma jornalista irlandesa.

“Conversamos com o CEO da companhia e ele demonstrou muito entusiasmo com a ideia. A Ryanair foi uma das fundadoras do movimento low-cost, possibilitando a muitas pessoas voar e isso é inovação”, enaltece Carlos Moedas.

“Para já temos oito empresas unicórnio internacionais com representação em Lisboa” que aceitaram juntar-se à “Unicorn Factory” (Fábrica de Unicórnios), “o que é um feito para um ano de mandato”.

“Essas empresas vão ajudar outras empresas [startups que chegam à fábrica] a crescer”, disse ainda Moedas agradecendo a um jornalista norte-americano pelo artigo que escreveu sobre, “New California dream is in Portugal” (“O novo sonho Californiano é em Portugal”) por ajudar a promover a cidade de Lisboa junto de investidores norte-americanos.

A cidade de S. Francisco, na Califórnia, tem um “longo historial” no mundo das startups e tem contribuído com algumas empresas portuguesas, “exemplo da Feedzai”, disse o jornalista americano residente em Lisboa, numa questão ao presidente da Câmara de Lisboa.

“É essencial atrair talento americano para nos ajudar a crescer em escala”, responde Moedas.

“Esta ligação com a Califórnia aumentou muito no último ano. Quase todos os dias chegam a Lisboa voos completamente cheios. Califórnia tem um estilo de vida muito semelhante a Lisboa. Tem bom tempo, sol, praia”, diz Moedas.

Isto não é muito habitual numa conferência de imprensa agradecer aos jornalistas, mas quero agradecer-lhe pelo seu artigo que foi muito bom em ajudar a trazer pessoas” [para Lisboa]”, disse o autarca.

Moedas referiu ainda a importância para os jovens começarem a tomar contato com o mundo empresarial desde cedo, através da escola dando o exemplo dos Países Baixos, onde as escolas têm protocolos que levam os jovens às empresas enquadradas nos programas escolares.

Em relação à Fábrica, deverá começar com “20 empresas startup por ano” e terá o “apoio da Startup Lisboa e investidores privados”, disse ainda Moedas.

“Em termos de esforço, por parte da Startup Lisboa, temos apoiado mais ou menos 40 startups por ano, gerando perto de 35 milhões de euros por ano. Com este programa [Fábrica de Unicórnios] o nosso objetivo é dobrar o número de startups e também expandir o apoio a projetos numa fase mais inicial”, declarou Gil Azevedo, diretor executivo da Startup Lisboa.

“Em termos de angariação de fundos, vamos aumentar de 35 para 100 milhões por ano. Penso que é um objetivo bastante alcançável”, concluiu o diretor executivo.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.