“Ontem sonhámos com a independência, hoje sonhamos com o desenvolvimento”, afirmou o ministro do Planeamento e Investimento Estratégico timorense num colóquio sobre os 25 anos da Plataforma Internacional de Juristas por Timor-Leste, que hoje começou na Assembleia da República, em Lisboa.

Xanana Gusmão, ex-líder da residência timorense e também antigo primeiro-ministro, acha que Timor-Leste ultrapassou o rótulo de “Estado falhado” com um processo de transição com diálogo político e democrático.

Os problemas existem, admitiu o agora ministro Xanana, mas o executivo a que pertence pretende ultrapassá-los, pedindo ao povo o mesmo “empenho e lealdade” pelo desenvolvimento que teve na luta pela independência.

“[Timor-Leste] é o país mais pobre do sudeste asiático, admitimos, mas é também a nação mais democrática da região”, afirmou.

Depois de um debate curto, de meia hora, que, entre sorrisos, Xanana não se importava que continuasse até à meia noite, a conversa acabou com o antigo líder da resistência a recordar histórias antiga, a falar sobre futebol, e a dar um abraço emocionado a dois membros Comissão para os Direitos do Povo Maubere (CPDM), além de cumprimentar quase todos os que assistiram ao colóquio.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.