As competições de seleções costumam ser pródigas não só em apresentar jovens talentos ao mundo, mas também a "reabilitar" e relançar as carreiras de alguns jogadores mais experientes. A Taça das Nações Africanas deste ano não será, certamente, exceção.

O SAPO24 olhou para as convocatórias e escolheu dez talentos, novos ou já conhecidos, que valerão a pena acompanhar durante esta CAN. Para uns, será um momento de afirmação. Para outros, uma oportunidade de dizer 'eu estou aqui'. Independentemente disso, acreditamos que todos eles terão uma palavra a dizer.

Lemina (Gabão)

Formado em França, no Lorient, o médio deu nas vistas no Marselha de onde se transferiu, há dois anos, para a Juventus. Lá, tem sido apelidado de uma das maiores promessas da pentacampeã italiana e, na seleção, de sucessor de Aubameyeng como figura maior. Pode atuar no lado direito da defesa, mas é como trinco que o podemos ver com mais regularidade. Podemos estar perante o sucessor de Pogba no centro do terreno.

Fabrice Ondoa (Camarões)

Formado no Barcelona, este jovem guarda-redes atua na Liga Adelante, segundo escalão do futebol espanhol, ao serviço do Sevilha B, mas por empréstimo do Nàstic. Ainda não jogou esta temporada, mas recordemos a UEFA Youth League (uma espécie de Liga dos Campeões no escalão júnior) em que brilhou ao serviço das camadas jovens dos catalães e onde se sagrou campeão ao derrotar o Benfica na final. É um talento que poderá ter espaço para se mostrar nesta CAN.

Zaha (Costa do Marfim)

Era uma das grandes promessas da Premier League, e isso valeu-lhe um bilhete de ida para Old Trafford, onde chegou a alinhar pelo Manchester United. Lá, não conseguiu conquistar o seu espaço e voltou ao clube que o viu crescer: o Crystal Palace. Na última época e na primeira metade desta temporada tem assumido o papel de desequilibrador a partir das alas. Dará continuidade ao bom momento numa competição de nível continental?

Bertrand Traoré (Burquina Faso)

Provavelmente a maior promessa a configurar nesta lista. O ponta-de-lança emprestado pelo Chelsea aos holandeses do Ajax já soma 5 golos esta época e terá a CAN como teste maior ao seu talento. Apontado como o futuro do ataque dos blues, conseguirá Traoré guiar a seleção do Burquina Faso a uma boa prestação na competição?

Keita Baldé (Senegal)

É o jovem talento de uma Lazio que relembra os bons velhos tempos. A equipa de Roma está em 4º lugar na Serie A e o ponta-de-lança não tem passado despercebido ao somar já 5 golos em 16 jogos, tantos quanto toda a época passada. Aqui terá a oportunidade de jogar ao lado de Sadio Mané e mostrar o seu valor numa competição de dimensão continental.

Aït Bennasser (Marrocos)

Sem espaço no plantel monegasco comandado por Leonardo Jardim, Bennasser viu o empréstimo ao Nancy como uma boa oportunidade para crescer. Tem aproveitado, e de que maneira. O médio já soma 3 golos e conquistou lugar na equipa onde jogou assim que chegou à Europa. Será a CAN a confirmação de mais um talento para Jardim lapidar nas próximas épocas?

Salomon Kalou (Costa do Marfim)

É um dos últimos resistentes da geração de ouro da Costa do Marfim a constar na convocatória para a 31ª edição da Taça das Nações Africanas. É também o veterano do grupo. Aos 31 anos e a renascer na Alemanha, ao serviço do Hertha de Berlim, o avançado costa-marfinense tem aqui uma boa oportunidade para relembrar o mundo que o seu nome não caiu em esquecimento.

Franck Kessié (Costa do Marfim)

Um médio defensivo com especial ‘faro’ para o golo. Tem brilhado na Serie A, ao serviço da Atalanta onde já soma 6 golos em 16 jogos. A CAN pode ser a montra que Kessié precisava para comprovar o seu valor e dar o salto para um desafio maior.

Bentaleb (Argélia)

Sem espaço no Tottenham, o médio centro partiu para a o Schalke 04 à procura de uma oportunidade para se afirmar. Lá tem dado nas vistas: conquistou o seu espaço e tem justificado a capacidade que há vários anos lhe era atribuída. A CAN poderá ser a montra para um eventual regresso à liga inglesa na próxima época.

Ramadan Sobhi (Egipto)

Cresceu no Al-Ahly e estreia-se esta época no futebol europeu. Apenas com 286 minutos na equipa principal do Stoke City, distribuídos por 8 jogos, Sobhi procurará um novo alento durante esta CAN para mostrar aos britânicos que não estavam enganados quando decidiram apostar no seu jovem talento.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.