Entre o jogo 6 das finais da NBA que coroou os Toronto Raptors diante dos Golden State Warriors e esta terça-feira, que marca o início da nova época da liga americana de basquetebol, terão passado 129 dias. Os quase três meses e meio de pausa poderiam ter significado um adormecimento, um período em que a competição não seria tão falada na comunicação social, em que o jogadores e equipas apenas se concentrassem na preparação da nova época.

Contudo, a NBA continuou tão viva como se os jogos ainda estivessem a decorrer. Começou com o Draft, no final de junho, onde Zion Williamson, que muitos consideram a próxima grande estrela da NBA, se juntou aos New Orleans Pelicans. Depois, os LA Lakers deram o primeiro abanão na nova temporada e Anthony Davis trocou os Pelicans pela equipa de Los Angeles, numa troca que envolveu Lonzo Ball, Brandon Ingram e Josh Hart (que foram fazer companhia a Zion em New Orleans). Por fim, veio a free agency, e o status quo da NBA mudou: Kahwi Leonard e Paul George aliaram-se nos LA Clippers, Kyrie Irving e Kevin Durant mudaram-se para os Brooklyn Nets, Russell Westbrook abandonou Oklahoma para se juntar a James Harden nos Houston Rockets, Kemba Walker rumou ao Boston Celtics, os Golden State Warriors juntaram D’Angelo Russell a Steph Curry, entre muitas outras movimentações.

Todos estes eventos chegaram e sobraram para a tinta dos principais jornais desportivos ou para o tempo de antena dos principais canais de televisão americanos, que se apressaram a antever a nova época logo em finais de julho. Já no início de outubro, quando as equipas começavam os seus jogos de pré-época e as suas digressões pelo mundo em nome da NBA, um tweet de Daryl Morey, GM dos Houston Rockets, a apoiar a causa dos manifestantes em Hong Kong, enquanto a sua equipa e outras realizavam jogos no continente asiático, originando um quase-incidente-diplomático que colocou problemas à NBA, não só com o governo chinês, mas também com empresas locais e alguns jogadores com contratos de patrocínio com marcas do país.

Se tudo isto aconteceu durante uma offseason, nem queremos imaginar o que pode acontecer durante os 82 jogos da época regular e depois nos playoffs. São estes episódios e as previsões para a época que vai começar que serviram mote para a conversa moderada por João Dinis (SAPO24) com Ricardo Brito Reis (comentador de NBA na SPORTTV e colaborador do SAPO24) e Pedro Pinto (apresentador e ex-correspondente de desporto da CNN).

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.