O antigo guarda-redes do Sporting, Marcelo Boeck, que se encontra atualmente ao serviço do Chapecoense, não estava no avião que se despenhou esta madrugada na Colômbia.

O guardião brasileiro não estava entre os convocados de Caio Júnior, treinador da formação canarinha, porque, segundo António Araújo, empresário do ex-leão, o jogador terá pedido dispensa.

"O Marcelo Boeck não viajou porque tinha pedido dispensa para o efeito", disse o empresário à TSF, acrescentando que este acidente "é mais uma tristeza que chegou uma vez mais ao futebol".

Boeck, que em Portugal representou Sporting e Marítimo, completou 32 anos no domingo e está no Chapecoense desde janeiro.

O treinador Caio Júnior é também um conhecido dos portugueses tendo, enquanto jogador, passado por clubes como o Estrela da Amadora, Belenenses e Vitória de Guimarães.

A equipa brasileira ia enfrentar, na quarta-feira em Medellin, o Atlético Nacional, da Colômbia, em jogo a contar para a primeira mão da final da Taça Sul-Americana de futebol.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.