“Vejo Guardiola ganhar noutro país. O City acaba de se sagrar campeão da taça de Inglaterra com um futebol maravilhoso, que as suas equipas jogam. Para mim é o treinador da década, o melhor do mundo”, destacou Villas-Boas, em visita ao Mónaco como embaixador da Academia Laureus.

“Reinventou o estilo, a forma de jogar e a relação tempo-espaço no futebol”, acrescentou.

Durante cinco anos, Villas-Boas foi adjunto de José Mourinho, tendo-o acompanhado no FC Porto, Chelsea e na sua primeira temporada no Inter Milão e não esconde o mérito que este teve na transformação da metodologia de treino no mundo do futebol.

“Mourinho, no seu tempo, transformou os planos de treino. Os treinos não eram metódicos ou científicos. O impacto que ele teve na Europa mudou a forma como os treinadores preparam os jogos”, referiu.

Villas-Boas, no entanto, não gostaria de regressar a Inglaterra para defrontar Guardiola e Mourinho.

“Voltar à ‘Premier League’ não está nos meus planos. Foi uma experiência muito boa a nível pessoal e profissional, mas em títulos”, recordou o ex-treinador do Shanghai SIPG.

O técnico, que no início do ano disputou o rali Dakar, já passou por clubes como Académica, FC Porto, Chelsea, Tottenham e Zenit São Petersburgo, ambicionando conhecer novos campeonatos.

“Na próxima temporada gostava de treinar em Espanha, Alemanha, Itália ou França”, concluiu.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.