Mike Dean, de 52 anos, viu a Comissão independente da Liga inglesa retirar dois cartões vermelhos que o árbitro mostrou nos últimos dias, o primeiro ao polaco Jan Bednarek, do Southampton, e o segundo, já no fim de semana, a Tomas Soucek, do West Ham.

No primeiro, Mike Dean expulsou Bednarek, num penálti contra o Southampton, diante do Manchester United (9-0), e, no sábado, considerou ter existido agressão com o cotovelo de Soucek a Mitrovic (Fulham), num movimento que avançado sérvio disse não ter sido intencional.

“As decisões tomadas no relvado, devem permanecer aí. Não gosto de saber que isso afeta a vida pessoal e envio a Mike Dean e à sua família todo o meu apoio”, escreveu o médio internacional checo Tomas Soucek na rede social Twitter.

O árbitro Mike Dean está nomeado para o jogo de quarta-feira entre o Leicester e o Brighton, dos oitavos de final da Taça de Inglaterra, mas pediu escusa dos próximos jogos, uma pretensão aceite pela Federação.

O organismo de controlo de arbitragem em Inglaterra e o patrão da Premier League, Richard Masters, consideraram “indesculpáveis” as ameaças ao árbitro, e apelaram às redes sociais para que tomem medidas em relação aos abusos.

Os futebolistas Alex Tuanzebe e Paul Pogba, do Manchester United, foram também vítimas de insultos racistas, e Aaron Connoly, do Brighton, encerrou a sua conta no Twitter, depois de receber vários insultos, por ter falhado uma oportunidade de golo frente ao Tottenham, num jogo que a sua equipa ganhou.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.