A formação comanda por Hans-Dieter Flick, que na quinta-feira arrebatou a Supertaça Europeia, com um 2-1 ao Sevilha, após prolongamento, tinha somado o último empate (0-0) em 09 de fevereiro de 2000, na receção ao Leipzig.

Nos cinco principais campeonatos, os 23 triunfos consecutivos do Bayern Munique, em todas as competições, ficam como recorde.

Para encontrar o último desaire, é preciso recuar até 07 de dezembro de 2019, dia em que os bávaros perderam por 2-1 no reduto do Borussia Mönchengladbach, para a ronda 14 da ‘Bundesliga’ 2019/20 — depois disso, tinham 31 triunfos e uma igualdade.

Em relação aos números da derrota, trata-se da mais pesada da ‘era’ Flick, já que o 5-1 sofrido no reduto do Eintrach Frankfurt, em 02 de novembro de 2019, foi ainda sob o comando do croata Nico Kovac, que foi despedido de imediato.

Hoje, em Hoffenheim, o Bayern, com várias baixas no ‘onze’ devido ao desgaste do jogo com os andaluzes, como Lewandowski ou Goretzka, ficou a perder logo aos 16 minutos, face à cabeçada certeira do defesa bósnio Ermin Bicakcic, após um canto.

O cenário ficou mais preocupante quando o israelita Munas Dabbur (24 minutos), no frente a frente com Neuer, picou a bola’ por cima do guardião.

Joshua Kimmich (36 minutos), assistido por Müller, encurtou distâncias ainda antes do tempo de descanso, mas, na segunda parte, um ‘bis’ do croata Andrej Kramaric (77 e 90+2), o último de grande penalidade, selou a goleada.

Com seis pontos em dois jogos, o Hoffenheim sobe à liderança da prova, em igualdade pontual com o Augsburgo, sendo que o Friburgo, que joga ainda hoje com o Wolfsburgo, pode também chegar ao topo da classificação. Os bávaros seguem em sexto, com três.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.