Bekking e sua equipa passaram pelo famoso Cabo Horn às 13:01 UTC (provisório) de hoje, e ganharam um ponto extra na classificação geral, por ter passado o Cabo Horn em primeiro. Mas mesmo com uma passagem bem sucedida do Pacífico para o Oceano Atlântico, Bekking disse que o clima a bordo durante a aproximação ao Cabo Horn foi cauteloso.

"A tripulação está muito, muito, mesmo muito cansada", escreveu ele. "Apesar de estarmos na frente, a bordo não estamos felizes ... A perda do John está mais enraizada do que gostamos de admitir: eu penso nele muitas vezes."

Ele não está sozinho. Como os velejadores têm tido algum tempo para digerir as notícias sobre a perda do John Fisher, do Scallywag, o impacto está a vir à tona.

"Esta etapa é para um bom homem, o Fish", disse Chris Nicholson, do AkzoNobel. "Nós estamos profundamente afetados por tudo isto e oferecemos os nossos pensamentos para a sua família e amigos".

Atrás do Brunel rumo ao Cabo Horn, está um grupo de cinco barcos liderados pelo Vestas 11 Hour Racing.

"Eu posso falar por todos a bordo, estamos muito ansiosos para lá chegar", disse o navegador Simon Fisher.

“Este é o mais difícil de enfrentar dos grandes Cabos, e tem sido provavelmente mais difícil Oceano Pacífico…… Estou na minha quinta participação e não me lembro de um Pacífico tão difícil. Como de costume, o vento está a soprar com cerca de 35 -40 nós, na verdade, não aliviou na última semana e meia, estamos há muito tempo com estas condições ... Estamos a interiorizar o que significa passar o Cabo Horn e também fazer uma pausa e pensar no John e nos tripulantes do Scallywag, eles estão a passar por uma provação terrível e este será um bom momento para prestarmos a nossa homenagem a eles".

Dee Caffari, levou a tripulação de caloiros através de duas etapas nos Mares do Sul, e agora encontra-se com outras equipas a perseguir o Brunel."É como uma mãe orgulhosa", disse ela, falando sobre o que significa ter conduzido sua tripulação até ao Cabo Horn.

"Este tem sido o sul mais distante de todos. Eu tenho seis pessoas a bordo que nunca estiveram no Oceano Antártico antes desta regata e que estão prestes a passar o Cabo Horn, o que muitas pessoas não conseguem fazer. Mas, a trágica notícia que tivemos esta semana fez-nos perceber como aqui somos vulneráveis, como o ambiente é hostil, e com que rapidez as coisas podem ficar muito difíceis, e todos nós perdemos um amigo, isso afeta-nos profundamente".

“Por isso esta passagem do Horn é definitivamente para o Fish."

Enquanto a frota navega ao redor do Cabo Horn, a equipa Sun Hung Kai / Scallywag continua a avançar em direção à costa oeste do Chile, com a chegada a terra prevista para o início da próxima semana.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.