O Comité Disciplinar da UEFA acrescentou ao castigo um jogo com pena suspensa e aplicou à federação búlgara uma multa de 85.000 euros, por cânticos racistas entoados no jogo com a Inglaterra, em Sófia, e perturbações dos seus adeptos durante os hinos.

Esta decisão da UEFA acabou por ser a menos má para a Bulgária, que incorria num castigo que podia ditar o seu afastamento da fase de qualificação para o Euro2020. O próximo jogo em casa da Bulgária será contra a República Checa, em 17 de novembro.

O jogo entre as seleções da Bulgária e de Inglaterra, em 14 de outubro, foi interrompido pelo árbitro na sequência de insultos racistas provenientes das bancadas contra alguns jogadores ingleses negros, tendo Tyrone Mings, Marcus Rashford e Raheem Sterling sido dos mais visados.

Seguindo os regulamentos da UEFA, o árbitro fez um anúncio através do 'speaker' do estádio, exigindo aos adeptos que parassem com o comportamento racista, numa altura em que estavam decorridos cerca de 30 minutos, tendo ainda uma longa conversa com os dirigentes das duas seleções no final primeiro período.

O estádio Vassil-Levski, no qual foi disputado o jogo, que Inglaterra venceu por 6-0 – a pior derrota em casa da Bulgária -, já estava debaixo de uma sanção da UEFA, uma vez que uma tribuna de 5.000 lugares se encontrava fechada, devido a incidentes racistas durante o jogo com o Kosovo, em junho.

Ainda antes do jogo, vários jogadores da seleção inglesa falaram entre si sobre que decisão adotar caso ocorressem insultos racistas, tendo alguns, como o avançado do Chelsea Tammy Abraham, chegado a sugerir o abandono do jogo, mesmo não estando previsto no protocolo da UEFA.

O incidente motivou a demissão do presidente da federação búlgara, Borislav Mihaylov (ex-Belenenses), que tinha sido exigida pelo governo daquele país, e levou o primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, a condenar os atos de “racismo ignóbil” e a pedir uma “ação forte e rápida da UEFA”.

O treinador Krasimir Balakov, antigo jogador do Sporting, também deixou o cargo de selecionador da Bulgária, quatro dias após a receção à Inglaterra.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.