Oa 'Faraós', orientados pelo selecionador argentino Héctor Cúper, chegaram a abrir o marcador com um golo de Mohamed Elneny, aos 22 minutos da primeira-parte, mas os camaroneses conseguiram virar a partida no segundo tempo, graças a Nicolas Nkoulou, aos 14, e Vincent Aboubakar, a dois minutos do apito final.

Apesar de não estar entre as seleções favoritas, devido às ausências das suas principais figuras, a jovem e inexperiente equipa camaronesa do técnico belga Hugo Broos foi crescendo durante a competição e, este domingo, voltou a sagrar-se campeã africana, um feito que não era alcançado desde 2002.

Foi o quinto título da CAN para Camarões, que fica agora a dois do recordista Egito (soma 7 conquistas da Taça das Nações Africanas), a seleção com mais troféus do continente. Os camaroneses ganharam também  o direito a representar o continente africano na próxima Taça das Confederações - competição em que Portugal participa com vencedor do Campeonato da Europa de Futebol - (17 de junho a 2 de julho na Rússia), entrando no grupo B, junto a Chile, Alemanha e Austrália.

Veja o golo que decidiu o encontro:

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.