“Riade é a vitória de todo um país. Um país de heróis anónimos, que, nas famílias, nos clubes, nas associações desportivas e demais organizações, de norte a sul, entregaram as suas vidas ao futebol, à paixão pelo treino e à preparação dos jogadores que, no fim, tudo deram ao país. A vitória é vossa”, escreveu o técnico, que voltaria a conquistar o título em 1991.

Na sua página no Facebook, o técnico considerou que “Riade foi a ponta do icebergue”.

“O triunfo de Riade foi a parte mais visível de todo um percurso de preparação, interpretado de forma superior pelos grandes heróis daquela conquista: os jogadores. Parabéns a todos, sem exceção, incluindo aqueles que infelizmente não puderam participar na fase final. Obrigado. Foi um privilégio estar ao vosso lado”, prosseguiu.

Carlos Queiroz recordou ainda os “treinadores, dirigentes e outros colaboradores, que acreditaram numa mudança de mentalidades, de processos e de organização”.

“Foi um tempo muito difícil, mas acredito verdadeiramente que cada desafio, por mais penalizador que possa ter sido, valeu sempre a pena. Aqui fica o meu agradecimento pelo vosso empenho, apoio e inspiração”, concluiu.

Portugal conquistou na Arábia Saudita o primeiro dos dois títulos mundiais de sub-20 consecutivos em 03 de março de 1989, ao vencer a Nigéria, por 2-0, com golos de Abel e Jorge Couto.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.