Aos 40 anos, o veterano vai regressar à “equipa na qual foi vice-campeão olímpico e ganhou etapas na Volta a Portugal”, notou à Lusa o diretor desportivo da LA Alumínios-LA Sport.

“Contratámos o Sérgio por dois motivos: pelo facto de ser um atleta experiente e por acabar a carreira na equipa que lançou como profissional”, evidenciou.

Vice-campeão olímpico na prova de fundo de Atenas2004, Paulinho trilhou uma carreira de sucesso no estrangeiro depois da prata conquistada, tendo representando formações como a Astana (2006, 2008 e 2009), a Discovery Channel (2007), a RadioShack (2010 e 2011) e as variantes da Tinkoff (2012-2016).

Conhecido no pelotão internacional como fiel gregário do espanhol Alberto Contador, o ciclista, que venceu uma etapa na Volta a França de 2010 e outra na Volta a Espanha de 2006, regressou a Portugal em 2017 para correr na Efapel, equipa que representou até esta temporada.

“Como diretor desportivo, sei que será uma mais valia para transmitir todos os conhecimentos aos jovens que viermos a formar, sem desprezar o potencial que tem e do qual podemos tirar proveito com êxitos desportivos”, acrescentou Broco.

Sérgio Paulinho tinha planeado acabar a carreira este ano, mas a pandemia de covid-19 levou-o a optar por ficar mais um ano no pelotão.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.